2016/05/05

Contador em maio 2016

Visualizações de páginas por país

Gráfico dos países mais populares entre os visitantes do blogue
EntradaVisualizações de páginas
Portugal
162278
Estados Unidos
55511
Brasil
28071
Rússia
18502
Alemanha
18194
Holanda
10243
França
9797
China
7067
Ucrânia
4671
Reino Unido

em 05-05-2016 -00:27
2337


2016/04/20

CARLOS EUGÉNIO - Uma Vida dedicada aos livros e à Cultura em Leiria


Crónica IX - "Em modo DISPERSO..."   (IX)
Na sequência dum verbete publicado neste blogue, dias antes.
Em homenagem ao homem e ao meu primo Álvaro Lucas Pereira, agora com 81/2 anos e que vive na Lourinhã, de quem Carlos Eugénio era tio.
-
Tem sido um privilégio para mim escrever crónicas quinzenais para o "Diário de Leiria". Privilégio acrescido porque na mesma página escreve o meu amigo e companheiro da ACLAL, escritor de reconhecidos créditos e advogado de mérito inexcedível, Dr. Prates Miguel. 
-
Nesse verbete anterior pode ver-se um vídeo em que Zaida Paiva Nunes diz um poema de Carlos Eugénio.

2016/04/19

Saúl Roque Gameiro - exposição de pintura e fotografia em Alcanena

Seguindo o folheto editado pela Biblioteca Municipal Dr. Carlos Nunes Ferreira - Alcanena:

Saúl Roque Gameiro nasceu em Minde em 1957.
É sócio da Sociedade Nacional de Belas Artes desde 1957.
Obtece a licenciatura em "Textiles Management and Design na Universidade de Leeds, Reino Unido, em 1979.
Em 1968 frequenta o IADE emLisboa - Desenho de Figura Humana.
Em 1994 frequenta o Arco em Lisboa - Desenho de Figura Humana.
Em 1995 conclui Introdução de História de Arte na Sociedade Nacional de Belas Artes.
Em 1996 conclui temas de Estética e Arte contemporânea na Sociedade Nacional de Belas Artes.
Conclui História de Arte Séc. XIX e XX na Sociedade Nacional de Belas Artes.
Conclui História de Arte Séc. XX na Sociedade Nacional de Belas Artes.

Muito mais informação sobre Saúl Roque Gameiro já está publicada na web, nomeadamente nos ´sites` da Câmara e da Biblioteca de Alcanena.

Estive presente na inauguração da Exposição de Pintura e Fotografia "Luz, Sombra e Cor" na Biblioteca Municipal de Alcanena no dia 16 de Abril de 2016 da qual extraí a seguinte reportagem fotográfica:


Da direita para a esquerda: Vereadora Maria João, Saúl Roque Gameiro, Presidente da CMA - Fernanda Asseiceira, Óscar Martins, Diretor da Biblioteca Municipal de Alcanena.








António A.S. Nunes e esposa, Zaida Paiva Nunes. O quadro é uma composição em técnica mista, à base de colagens em papel. Foi muito apreciado pela assistência e adquirido pela Câmara Municipal de Alcanena, dado a sua qualidade e simbolismo para a região. Tanto mais que as Comemorações do Centenário do Concelho de Alcanena ainda não esmoreceram.
-
Ver vídeo de 2014 https://youtu.be/A5wk2Uo5TVE

2016/04/17

Acácio de Paiva e a comemoração, no Centro Escolar da Barreira, dos 153 anos do seu nascimento.


Foi com muita satisfação e entusiasmo que participei nesta excelente iniciativa do Centro Escolar da Barreira.

A ideia de adotar como patrono da Escola a figura ímpar do grande poeta, jornalista, dramaturgo, ACÁCIO de PAIVA, é de apoiar com todo o empenho por todos quantos sintam que a sua obra literária pode servir de elo de ligação das novas gerações à Poesia e à Literatura em geral.




















 David Teles a dizer "Cartas do Peru do Olival" de Acácio de Paiva.



 As netas de Acácio de Paiva, Filomena Paiva e Constança Paiva ao lado duma professora do CEB





























14 de Abril de 2016.
(Texto original no Facebook do Centro Escolar da Barreira - Leiria)
Assinalam-se, hoje, 153 anos do nascimento do Poeta Leiriense Acácio de Paiva. 

Neste contexto, o Centro Escolar da Barreira convidou a virem à escola familiares do autor: Constança Paiva e Filomena Paiva, netas do autor e António Nunes, sobrinho-neto por afinidade. Esteve, também, David Telles que declamou poesia do autor:
António Nunes falou sobre a obra de Acácio de Paiva e contextualizou o livro que ele próprio escreveu, intitulado: "Falando de Acácio de Paiva."
As netas falaram do avô, do legado que deixou, da casa do Olival e das recordações que tinham.
Trouxeram diferentes obras que falam de Acácio de Paiva: livros, fotografias, caricaturas, materiais publicados no jornal "O século" e até uma cópia de um manuscrito. 
Tudo serviu para enriquecer o conhecimento dos alunos que frequentam esta escola.
No final, ofereceram à escola cópias de alguns trabalhos do autor.
Tocou não só os alunos como também as professoras.