2013/07/09

O vento vai mudar?! ...





A versão original foi cantada em 1967 por Eduardo Nascimento num célebre Festival da Eurovisão. Televisão a preto e branco e era um pau! 

Será que o vento mudou de então para cá?!
E se mudou, quantas voltas de 360 graus já não obrigou os cata-ventos a dar?...

@as-nunes

8 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

O vento está sempre a mudar e ainda bem!
Quanto a "cata-ventos", desses que hoje dizem uma coisa e amanhã outra ou hoje estão com Deus amanhã com o Diabo, não os suporto!

Abraço

lis disse...

Quando os ventos são bons... deixa soprar ! rs
Estive ausente e fiquei a apreciar as postagens anteriores_ as flores,os passarinhos os poeminhas ... gostei muito.
deixo um abraço ao nunes

Graça Sampaio disse...

Voltas de 360 graus, diz muito bem! O cata-vento deu uma volta de 360 graus e voltou tudo ao mesmo ponto de onde tinha saído...

Rui Pascoal disse...

Ela não voltou e ele nem chegou a sair...

quem és, que fazes aqui? disse...


Parece que o vento agora parou.

Beijo

Laura

Raquel Mark Blog disse...

É bem verdade que é só nos cataventos que o vento manda. Só nesses, entenda-se. As árvores continuam de pé. Hoje e amanhã mesmo que o vento sopre. Cumrimentos RM.

as-nunes disse...

Bom dia.

Acordei relativamente tarde
Nove e meia da manhã
O vento parece estar a mudar
O sol abrasador está a dar lugar à névoa
Estou cansado
Escrever e fazer contas
ao mesmo tempo
não é coisa de brincar

E os anos também contam
e pesam
vale que às vezes nos contam
contos de encantar
e de (re)viver
e nos ensinam muito
...

Bom dia é o que vos desejo.
Vai um café, leite e uma torrada?
Uma laranja? Cereais?

Ainda consigo ter os dias ocupadíssimos
Parar a cismar?
À espera? De quê?!...
Deixar que o tempo passe...
e esperar...
o quê?
Para quê?!

Não, obrigado!...

Abraços e beijos,

Anónimo disse...

O vento é um malandrão,veja-se que ele fez da saia plissads da Maryline... mesmo fruto de uma qualquer geringonça,eternizou a imagem que havia de percorrer o mundo.Ainda bem que a púdica estrela prendeu a saia conforme pôde para a coisa ter graça.Os nossos ventos não têem graça nenhuma e quanto mais fazem girar o catavento mais imobilizam a malta que fica ao sabor das rajadas...de ideias ou de desideias.Kinkas