2007/10/04

Olha a grande novidade!

Estudo alerta para riscos de campos electromagnéticos.
Os limites de exposição à radiação electromagnética definidos internacionalmente são insuficientes para proteger a saúde humana, concluiu um estudo que relaciona vários casos de leucemia com a proximidade de campos electromagnéticos originados em linhas eléctricas.
O relatório do Bioinitiative Working Group, um grupo internacional que reúne cientistas, investigadores e profissionais de saúde pública, datado de finais de Agosto, manifesta «sérias preocupações científicas» sobre os limites que actualmente regulam os campos electromagnéticos admissíveis de linhas eléctricas, telemóveis e muitas outras fontes de radiação presentes na vida quotidiana, que considera inadequados para proteger a saúde humana
.
.
- É caso para dizer: olha a grande novidade!
Já há muitos anos que várias entidades e investigadores, nomeadamente os radioamadores, têm vindo a alertar para este risco evidente. Experiências feitas, de há mais de uma década a esta parte, têm vindo a demonstrar à saciedade, o perigo das radiações electromagnéticas para a saúde pública.

5 comentários:

Anónimo disse...

Isso são tudo tretas. O homem está sob efeito de radiação electromagnética desde que existe. O Sol emite radiação electromagnética.

as-nunes disse...

Pois...
O Homem respira ar. Claro que a sua qualidade é fundamental para a qualidade da sua vida.
Experimente submeter-se a um bombeardamento pesado e direccionado para o seu corpo, tronco de preferência, de radiações electromagnéticas e depois conte-me coisas bonitas!

zé lérias disse...

Penso que a exposi�o do corpo humano a mais radia�es electromagn�ticas, para al�m das que a natureza nos habituou, tr�s sim senhor preju�zos � nossa sa�de.
Gostaria que me provassem o contr�rio. Inequ�vocamente.

Um bom-fim-de-semana prolongado para si, extensivo a todos os amigos do seu Blogue

Pedro Sousa disse...

A sociedade como a conhecemos caminha para o fim. Não digo que seja amanhã ou depois de amanhã ou daqui a “x” anos, mas inevitavelmente, a qualidade de vida cada vez é pior. Este problema, como tantos outros, afectam cada vez mais cada um de nós. É por isso que não devemos baixar os braços.
O que queremos deixar àqueles que nos seguem?
Que ficam depois de nós, quando partirmos desta passagem terrena?
No entanto, não podemos olhar apenas para parte do problema. Se a vida humana é o maior dom que temos, acrescentar qualidade de vida a essa vida humana é também importante. Assim, não basta andar com cartazes em punho contra isto ou contra aquilo, é fundamental a criação de soluções que permitam conciliar a ... Vida e o desenvolvimento.

as-nunes disse...

A verdade é que, de há muito que se anda a alertar para os malefícios das radiações electromagnéticas descontroladas.
Não se pode brincar com o fogo.