2010/01/13

Haja respeito pela Biodiversidade no Planeta Terra!...


Um melro a observar a evolução do tempo chuvoso e de Inverno que se tem feito sentir.

O meu gato, o "Rapazito", numa destas manhãs frias, a aproveitar o calorzinho da chaminé por onde saem os vapores da água quente dos banhos.

Uma ave, que só se descortina na fotografia, desde que se concentre a visão. Está a comer as pomes dum espinheiro, no limite Norte do meu jardim.

O tempo, entretanto, tem andado com esta má cara. A Natureza a fazer juz à época do ano? Só?!...
Com tantos nevões e a sua persistência no frio e no gelo e neve ,em todo o Hemisfério Norte, não estará a  Natureza e tentar forçar o reequilíbrio que o Homem tem andado a desestabilizar nestas últimas décadas, duma forma intensiva e impensada? 
Afinal o que é que os Senhores da Terra decidiram em Copenhaga? Acabámos por não perceber para que é que foi tanto estardalhaço!...


Espero bem que não nos venhamos a arrepender duma forma irremediável, nesta ganância diabólica do Lucro pelo Lucro. Para satisfazer o egoísmo duma minoria, que não consegue perceber que sem uma Natureza sustentada, sem um esforço concertado de todos nós no sentido de não se desorganizar ainda mais o equilíbrio dos ecossistemas biológicos em que assenta a vida na Terra, não teremos Futuro neste Planeta?


Desiludam-se os que pensam que com muito dinheiro haverá quem sobreviva ao Caos para que caminha o Planeta, se não forem tomadas medidas colectivas a nível Global!...


Comecemos pela reestruturação do Sistema Económico em que assenta a Vida do Homem.
A Economia baseada primordialmente no Lucro tem os seus dias contados!...
Posted by Picasa

2 comentários:

as-nunes disse...

Uma das informações sobre o Haiti, que ouvi hoje e mais me chocou, foi o círculo fechado em que se transformou esta ilha (com a outra metade, a República Dominicana).
A pobreza extrema em que vivem os seus habitantes. Assim viveram desde sempre.
Como consequência, acabaram por desbastar completamente a flora, para terem lenha para se aquecer e para poderem ter acesso a uma fonte de energia fácil e barata. Daí à desflorestação daquele pedaço de terra foi um pulo. Para manter acesa a luta pela sobrevivência, os Haitianos deslocaram-se em massa para a capital, Port-au-Prince. Resultado. Esta cidade era habitada por vários milhões de pessoas, as suas habitações não obedeciam a quaisquer regras de segurança mínima contra as intempéries e outros cataclismos da Natureza. Esta zona é permanentemente fustigada por furacões, sujeita a inundações mortíferas, as pessoas a viverem na sua maioria abaixo do limiar da pobreza. Mesmo assim os senhores do Poder têm cometido toda a espécie de arbitrariedades para se manterem nos seus poleiros.

Além disso, em termos de localização relativamente a riscos sísmicos, são reconhecidamente dos piores que se possam imaginar.

Só é de admirar é que o que se está a passar na actualidade, com um terramoto que atingiu a escala 7 de Richter não tivesse ocorrido há mais tempo.
Poder-se-á perguntar: então porque é que estas ilhas, situadas precisamente em cima duma das falhas sísmicas mais perigosas do Mundo, não tem merecido da comunidade internacional mais atenção? Porque é que as autoridades não se organizaram de modo a que as construções de edifícios e outras infraestruturas cumprissem as regras conhecidas de resistência aos sismos de maior amplitude?

Ouvi na TV uma pessoa - parecia-me habitante da ilha - a criticar o Governo da falta de informação a prevenir a eventualidade próxima de um sismo destas dimensões! Que pensar? Seria possível ter prevenido uma catástrofe com estas dimensões?

Fica-se chocado com o que se passa por todo o lado, por esse mundo fora!
O Homem tem que se conformar com os riscos a que se sujeita quando vive em determinadas zonas do globo? Será humanamente possível prevenir com alguma proximidade temporal um sismo desta natureza?

Pelo que se pode avaliar temos mesmo que nos conformar com a ocorrência destas desgraças que atingem o Planeta!?...

Milu disse...

olá António.

Quanto ao tempo em Portugal, ainda há umas horas estive pelo telefone a conversar com a minha mãe, que me disse que este Inverno lhe está a fazer lembrar os de antigamente, em que chegavam estar semanas a chover. Penso que o tempo é cíclico, apesar das alterações do meio, operadas pela humanidade, poderem em muito influenciar as suas manifestações. Não acredito por aí além nas boas intenções dos senhores das grandes potências. Hoje e sempre o dinheiro tudo vale, e eles têm muito!
Um beijo.