2010/01/01

Leiria do Rio Lis...em tempo de muita chuva

Leia-se, também, o belo poema de Soares Duarte, p. 12 do boletim nº 2, da ACLAL (aqui)

Da ponte Hintze Ribeiro, em 30 de Dezembro, tempo de muita chuva, o rio Lis (*) e as suas águas, ora de curso lânguido e cantado por variadíssimos poetas e trovadores, ora de rápidos e cheias que se espraiam pelas várzeas luxuriantes do vale do rio, desde a zona da Barosa até Monte Real...

(*) A etimologia da palavra identificativa do nome do rio que atravessa Leiria, vindo das Fontes, freguesia de Cortes e terminando o seu curso de cerca de 50 Km, no Atlântico, na Praia da Vieira, tem suscitado algumas confusões, que talvez pudessem ter sido evitadas, na devida oportunidade. A palavra correcta deve ser "LIS", como aliás, se tem vindo a usar da há já umas décadas a esta parte.
Uma das opiniões, favoráveis à utilização da toponímia "LIS" e não "LIZ" é a de Manuel Marques da Cruz, conforme publicou o "Jornal das Cortes nº 106, 2/Set/96, p.6). (v. também o livro "Recortes do Jornal daí" vol I, pág. 297).
Resumindo: concordo com a forma simples como se conclui pelo uso da palavra LIS. Resultará do cruzamento da palavra lilium com a palavra Iris. Pondo isto em linguagem genética, direi: de lilium veio o cromossoma "l", e de Iris os cromossomas "is": i + is = lis.
Continua, Marques da Cruz: O lírio e a Iris são plantas da mesma família, mas de géneros diferentes. Os franceses têm um rio a que chamam Lis. Que nunca escreveram com um "Z"; os bons dicionários portugueses só registam a forma "Lis"; o Armorial Lusitano diz-nos que já em 1528 uma família nobre tinha o apelido "Lis".
Também adoptam a designação "LIS" outros dos mais categorizados dicionário portugueses:
- Enciclopédia Verbo
- Dicionário Etimológico, de Pedro Machado
- Dicionário Lello
- Dicionário de Augusto Moreno
- Dicionário da Literatura Portuguesa, dirigido por J. Prado Coelho

Consultando  eu o "Grande Dicionário Enciclopédico Ediclube" de 1996 pode ler-se: 
LIS. (fr.lis, do l. lilium). s.m. LÍRIO. || v. FLOR-DE-LIS.
LIS. Rio da subregião Oeste, que banha Leiria e desagua em Vieira de Leiria, após um percurso de cerca de 50 Km. Pouco caudaloso, atravessa uma região onde as explorações suínas e as variadas indústrias que rodeiam a cidade de Leiria têm contribuído para o aumento da sua poluição.

Ou seja: será de manter estas placas toponímicas com nomes alegadamente errados? É que ninguém consegue em bom rigor, justificar esta grafia, que está bem implantada na ponte Hintze Ribeiro e noutros locais, ao longo do percurso do rio Lis. E lá vão coexistindo, dolentemente, como se estivessem ali a disputar a toponímia correcta para o nome deste belo rio português.
Posted by Picasa

6 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

Brilhasnte meu caro! Tem montes de absolutamente!

as-nunes disse...

Caro amigo

Acho que sim. O meu amigo está a ver como é que as coisas são?!

LIZ e LIS. Pode crer que de há já bastante tempo que me tenho insurgido contra este facto de as várias placas toponímicas que se referem ao Rio Lis em Leiria, se apresentarem com duas versões, uma ao lado da outra.

Ainda recentemente foi colocada uma daquelas placas modernaças, feitas em lata, com o "Z" em vez do "S" mas, logo mais abaixo, lá está o "S" como deve ser.

BOM ANO NOVO, do qual já temos saudades, não é?!...

Um abraço

Milu disse...

Olá António!
Magníficas estas fotos! Tem muito gosto para a arte da fotografia! Há tanta coisa em Leiria, que apesar de morar tão pertinho, tenho vindo delas a ter conhecimento através do teu blog!
Um beijinho.

maria teresa disse...

Apareceu pelo meu cantinho e eu, como mulher que sou, vim espreitar o seu.
"Caí" logo num lugar que não visito há mais de 50 anos. Era pequena e passei em Vieira de Leiria umas férias de Verão, lembro-me que algumas ruas estavam cobertas de caruma. Andavamos cerca de 3 km para chegar à praia, por uma estrada ladeada de pinheiros. Os meus pais conheciam um senhor chamado José Feiteira, julgo que a memória não me trai.
As redes eram puxadas por bois.
Ia buscar livros a uma pequena biblioteca e foi lá que "conheci" Sandokan...
Abracinho

Eddy Nelson disse...

Amigo nunes, concordo plenamente consigo, "ao seu o que é seu"...desejo-lhe um Bom Ano 2010, repleto deste seu "olhar" extraordinário sobre uma região que ilumina...

um abraço

Sr. Little Trouble Boy disse...

Caro as-nunes, venho informa-lo que está a ser criado um movimento popular, com base nas redes sociais (tão em moda!) com vista a valorizar o nosso rio e apoiar uma despoluição do mesmo.

Surgiu no entanto entre os utilizadores a eterna duvida da correcta grafia do nome do nosso rio. Então, partilhei um link para esta sua pagina com a sua excelente dissecação e explicação do nome do nosso rio Lis.

Já agora, aproveito e convido-o também a consultar a página em questão em: http://www.facebook.com/DespoluiroRioLiz