2010/05/20

LEIRIA - Afinal os choupos foram poupados

(clic na foto e repare nos acers que iriam substituir totalmente a paisagem verde do local. São bonitos, mas não justificavam o abate dos choupos, não concordam?)
Na sequência da reportagem que aqui publiquei é natural que tenha ficado na mente de quem a leu, a ideia de que estes choupos iam ser abatidos. Estávamos em 2009. As obras de requalificação deste largo, o Largo Cónego Maia, em Leiria, lá prosseguiram o seu ritmo. Só que - talvez porque era altura de eleições - a Câmara Municipal de Leiria menteve o projecto inicial, mas com uma alteração: os choupos afinal seriam mantidos (por alteração ao inicialmente previsto) e o resultado está à vista.
Repare-se: Sem os choupos, que já lá estavam e que faziam parte integrante das nossas vidas, que seria de quem tivesse que lá andar e descansar nos bancos de jardim, agora que o calor começa a apertar? 
Quem poderia pagar aquela sombrinha que se vê tão nitidamente desenhada naquele chão?...

Valeu a pena a luta travada na altura pela população.
Afinal de quem é a cidade?
Não é de quem a faz viver nela vivendo e trabalhando?

NB.: No próximo dia 22 comemora-se o "Dia do Município de Leiria". 
O programa das comemorações encontra-se detalhado consultando-se o link.
Sei que se tem andado numa azáfama trepidante para conseguir inaugurar nesse dia, obras de iluminação da barbacã do Castelo de Leiria. Essas obras foram adjudicadas por 150.000 Euros. O morro do Castelo foi mexido e remexido. Esperemos que não se tenha afectado o equilíbrio das terras, rochas e arvoredo, que sempre têm sustentado esta área da cidade.Quanto a mim, este tipo de iluminação vai dar outra visibilidade nocturna ao morro em si, não ao castelo propriamente dito, visto que abrange a área onde mal se divisam algumas muralhas no lado Norte. Talvez que se passe a perceber melhor a existência do Portão Norte do Castelo, o que poderá constituir uma mais valia. É que este Portão, de muita beleza e valor arquitectónico  e histórico, está localizado num ponto muito fora do olhar dos visitantes e tem acessos difíceis e sem sinalização.

Posted by Picasa

7 comentários:

Lídia Borges disse...

Só o VERDE dá vida aos espaços urbanos, para que não se transformem em desertos de cimento.

L.B.

as-nunes disse...

É verdade, Lídia.
Infelizmente, o que se observa, no dia a dia, é que se abatem indiscriminada e inexoravelmente, zonas verdes constituídas por árvores, sem qualquer rebate de consciência para com o os problemas ambientais gravíssimos que se estão a criar às gerações vindouras. E mesmo às que cá andam neste Planeta, tão bonito que seria aqui viver sem os abusos do Homem!

Uma calamidade.
Uma guerra global
contra a Natureza é
o que está em curso.
Em nome da economia
em nome do Poder de
meia dúzia de homenzinhos
Em nome da ganância
Em nome da ignorância
Em nome da estupidez humana
...

António

direitinho disse...

Pouparam essas árvores e desejamos que poupem muitas mais aqui, ali e mais além pela cidade e também nos arredores.
Leiria ainda é uma cidade verde.
Concordas comigo...?

as-nunes disse...

CARO lUÍS

Bem vistas as coisas, Leiria até é uma cidade com bastante verde, mas muito à custa do Rio Lis, este sempre inspirador dos poetas românticos e bucólicos de todos os tempos.
Pena é que se permitam abates evitáveis de algumas árvores que já faziam parte do nosso habitat.

Mas é certo, do mal o menos. Há sítios muito piores!

Uma abração

carol disse...

Aliás, o VERDE é uma cor linda!!!
Mas ainda bem que estas belas árvores foram poupadas. E que outras venham também a ser poupadas. A falta que fazem umas sombras no largo da Fonte Luminosa!

as-nunes disse...

Sem dúvida, Carol.

Aquele Largo da Fonte Luminosa - topónimo "Largo Goa, Damão e Diu"- foi uma bestialidade que se fez em Leiria.

Inconcebível que não se tenha pensado na necessidade de alguma sombra naquele Largo. Era de prever que o Sol a reflectir naquele pavimento provocasse sobre-doses de calor.
Mas não.
Há que fazer obras, gastar dinheiro (investimento financeiramente rentável (para um ou dois)) e o resto da população que aguente.

Manuela Freitas disse...

OLá Nunes,
Lembro-me dos choupos! Sou contra o corte de árvores na cidade, mas isto é por fases, já cortaram, já voltaram a colocar...enfim aos que habitam a cidade nem pedem satisfações!
Já fui várias vezes a Leiria, mas já há muito tempo que não vou, tenho a ideia que o mais interessante é mesmo o castelo, que mais há para ver?
Um grande abraço e bom fim-de-semana.
Manuela