2010/06/18

Leiria e a Comunidade Judaica



No passado dia 13 do corrente mês tive o grato prazer de estar presente na sessão de lançamento do livro “A Comuna Judaica de Leiria – das Origens à Expulsão”, da autoria do Prof. Dr. Saul António Gomes. O evento teve lugar no auditório da Junta de Freguesia de Leiria, precisamente no dia em que se comemorava o VIII aniversário desde que foi instituído que o seu Dia seria festejado nesta precisa data, conforme justificação já aqui exposta algumas vezes.
Da esquerda para a direita: Presidente da Assembleia de Freguesia deLeiria, Saul Gomes, Marques de Almeida, Presidente da Junta de Freguesia deLeiria
-
Segundo o autor nos explicou, este livro apresenta a história daquela que foi uma das mais prósperas comunidades judaicas do Portugal medieval.
Este livro é apresentado nos seguintes termos:
O autor, depois de proceder à avaliação da tradição histório-gráfica acerca da memória judaica e cristã-nova leiriense, passa à contextualização da fixação dos primeiros judeus nesta antiga vila estremenha, por finais do século XII e princípios de Duzentos, e avalia pormenorizadamente as particularidades económicas, sociais e culturais da comuna israelita local em cujo seio, na década de  1490, funcionou a tipografia da família Ortas, oficina impressora do célebre Almanaque Perpétuo de Abraão Zacuto. Estabelece-se, de seguida, para os séculos XIII a XVI, a presença e a sobrevivência do povo hebraico em Leiria e em toda a sua região.”

Neste extraordinário estudo histórico e documental são reproduzidos e/ou referenciados 210 documentos, muitos dos quais foram recolhidos após centenas de horas de investigação na própria TT – Torre do Tombo; talvez também seja oportuno deixar a informação do próprio autor de que esta recolha se reporta a trabalho levado a cabo há cerca de 20 anos, na altura em que o processamento digital da informação era ainda um embrião cujo desenvolvimento era então uma grande incógnita.

A edição desta obra a todos os títulos notável no que respeita a um aprofundamento do estudo do Judaísmo em Portugal e ao seu enquadramento na história da vida errante e de resistência inigualável do povo Hebreu, durante séculos espalhado por todos os cantos do Mundo, tem  o  apoio incondicional da Cátedra de Estudos Sefarditas «Alberto Benveniste» - Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

A apresentação do livro foi feita pelo Professor Doutor A.A. Marques de Almeida, Coordenador Executivo e Científico da Cátedra de Estudos Sefarditas e Director da Série Monográfica «Alberto Benveniste».

Penso ser de todo o interesse deixar aqui trasncrito o Índice deste livro:

1.   Introdução (O autor escreve, já na parte final: “ Contudo, a apresentação desta monografia traz alguns elementos inéditos. Penso nas questões da topografia local, na definição dos quadros iniciais do estabelecimento judaico por terras estremenhas, na própria vivência da comunidade nos séculos XIII a XVI. Penso, finalmente, no corpus documental que fica agora disponível a todos quantos desejem aprofundar o conhecimento do passado israelita em Portugal.”)
2.      Fundação da Judiaria e sua topografia
3.      Infra-estruturas urbanas
4.      População
5.      A antroponímia judaica local
6.      Personalidade jurídica da comuna e administração
7.      Vida económica e rendas da Judiaria
8.      Sociedade e vida quotidiana
9.      Cultura e conversões ao Cristianismo
10.  Expulsão e sobrevivências
      Documentos.
---
Também pode ler neste blogue:
Posted by Picasa

6 comentários:

direitinho disse...

Parabéns Nunes pela disponibilidade de poder acompanhar esses eventos que são sempre marcantes na nossa vida.
Mais uma obra para a história de Leiria com raízes tão profundas.
- Sec XIII -
Resultado de muitas horas e anos de trabalho continuado.
Parabéns também ao Dr Saul António Gomes.

as-nunes disse...

Boa noite, Luís

Andava há dias para aqui deixar expressa a minha emoção de tomar conhecimento da existência dum trabalho desta envergadura sobre um tema tão candente e, cada vez mais premente, como é o do esforço que todos devemos fazer para tentar melhor compreender as origens ancestrais e a estrutura cultural de um povo de que tanto se tem falado e nem sempre pelas melhores razões. E também sem o devido conhecimento de todo o enquadramento histórico em que a cultura hebraica se enraizou e sobreviveu a tantas e tão prolongadas peripécias.
-
Claro, não esqueço que hoje morreu o grande José Saramago. Que toda a comunicação vai dissecar este tema até aos mais ínfimos pormenores.
Estou quase tentado em dizer:
que falta faz mais uma referência, num modesto blogue, como este?
Mas não. Aqui deixo o meu preito de homenagem a um grande escritor, a um ganhador dum Prémio Nobel da Literatura, mas que nem sabemos bem se ele apreciaria por aí além, algumas das muitas homenagens que os Portugueses lhe vão prestar.

carol disse...

Parabéns pelo seu conhecimento e pelo gosto que mostra ter por estas coisas da História. Quanto ao Dr Saul António, que tenho o prazer de conhecer há muitos anos, já sabemos que é um estudioso atento e meticuloso da(s) história(s) da sua terra. Que bom que há pessoas assim!

hugo santos disse...

Como posso comprar este livro?

as-nunes disse...

Hugo Santos

Só hoje, 5 de Dezembro é que dei por este seu comentário.
Como não deixou e-mail, não lhe posso enviar a informação directa:
Poderá contactar a Editora:
e-mail: c.comunicacao@netcabo.pt
ou
cat.ests.sefarditas@fl.ul.pt

Anónimo disse...

I will be your frequent visitor, that's for sure. pain relief Read a useful article about tramadol tramadol