2011/04/12

O FMI e as nossas Estevas

(vale a pena ampliar)
Na Rua do Barreiro, Pousos, descendo à Rua da Lapa, logo a seguir a Ribeira do Sirol, ao lado a variante Olhalvas, Pousos/A1
-
O FMI anda por aí 


As estevas estão aqui, 
à nossa beirinha, 
como sempre, 
todos os anos. 


Prazerosas, 
vistosas; 
são nossas, 
estão viçosas. 


Assim estivessem as nossas Finanças!...


@as-nunes

11 comentários:

Castanho disse...

E muito bem cheirosas!

Isabel Soares disse...

Está uma pessoa a deliciar-se com as flores, quase a sentir-lhes o cheiro e vem o António falar de finanças. Desculpe que lhe diga, mas tirou logo o gozo à contemplação.
Parece aquele magricela que vê o obeso a saborear um gelado e diz "isso tem trezentas calorias, terás de correr 6 Km para as perderes".
Que mauzão!

as-nunes disse...

Tem razão, Isabel

Tenho que me penitenciar, auto-flagelar, diria mesmo.

E depois do «Castanho» também a corroborar quanto ao cheirinho das flores, ainda mais grave se torna aquele remate. Foi mesmo ao lado, tenho que o admitir. Ainda pensei. Tira-se aquele final, assunto resolvido.
Mas não. Tarde piei.

carol disse...

E vivam as estevas e que se l**e o FMI! Elas chegaram cá primeiro e hão-de ficar que são bem lindas. E para o ano renascem outra vez. E não precisam de FMI nenhum para viverem.

Isabel Soares disse...

Não vale exagerar! Não precisa de se penitenciar, quanto mais de se auto-flagelar.
Claro que também não passa sem "castigo". Terá de publicar mais umas fotos primaveris para ser perdoado. :)

as-nunes disse...

É para já, Isabel.
É coisa que não me falta no meu arquivo fotográfico recente.
E como eu adoro fotografar as árvores, isoladas ou em bosque, os tons matizados dos campos, as flores, as múltiplas variedade de plantas silvestres e de jardim.
Como eu gostaria de passar para a fotografia os cheiros inebriantes das flores de laranjeira e do jasmim!
Estão, agora, no ponto!
Viver a Natureza, que a temos maravilhosa em Portugal!...
Essa é que ninguém lhe vai tocar!
Aí é que eu afino a sério!...

É como diz a Carol. A Natureza chegou primeiro a Portugal. Não nos obriguem a ir para a guerrilha para a defender!?......

arte por um canudo 2 disse...

Também nem tudo é mau.Para pior já basta o FMI.Ao menos que nos valham a beleza das plantas isto é se o FMI não as resgatar também.Gr. abraço

Graça Pires disse...

Mas não podem roubar-nos as estevas...
Beijosw

as-nunes disse...

Isso é que não, nunca, jamais, em tempo algum!

Levem-nos tudo, mas deixem-nos as estevas!...
:)

Isabel Soares disse...

Essa noção de tempo, deve ser diferente da minha "esse é para já" traduzido no sistema sexagesimal dá o quê?
"Cadê" as flores prometidas? Continuo a ver as estevas e as flores de pinheiro...

as-nunes disse...

O prometido é devido.
Mais estevas, uma rosa verm...grená, é grená, mas muito bonita e fresquinha, acabada de sair do botão...
e figos, a fazerem-se ainda, mas temporãos (ena, fiquei na dúvida, temporães?!...), quero dizer que são dos que vêem mais cedo. Pão-pães, temporão-temporões, ai mama-mia, tenho que rever a gramática. Não consegui ir ao Ciberdúvidas, mas fico-me pelo "temporãos".