2012/01/26

Leiria à noite, a "minha" Leiria

 Vim à rua (não me vou embora definitivamente tão depressa, ai não, não), era já noite cerrada, o relógio da Torre Sineira até parece que me quer contradizer...
 Aqui começa a Rua Direita (Barão de Viamonte)...então, mas aquele "Centro Cívico" não vai ficar com uma arquitetura assim a modos que um pouco fora do contexto da urbe histórica de Leiria?
 O banco do Largo da Sé... parece que na noite anterior andaram por ali uns vândalos a partirem placas de sinalização. Não sei se sabem que isto é um crime grave.
 Aqui já é a Rua da Vitória
 O Tomé a cortar o último cabelo do dia, fiquei eu a pensar...
 BP - Banco de Portugal Leiria (desativado)
 Na fachada do BP - quem, o Banco?!...
 Gosto do número 7. Este é da Rua da Vitória
 Vitória difícil, a da II Guerra Mundial

Aqui também é um nº 7
Na porta ao lado funciona um dos bares emblemáticos de Leiria: "Pharmácia Bar".
-

CANÇÃO DE ALTA NOITE

Alta noite, luz quieta,
muros finos, praia rasa.

Andar, andar, que um poeta
Não necessita de casa.

Acaba-se a última porta.
O resto é o chão do abandono.

Um poeta, na noite morta,
Não necessita de sono.

Andar…Perder o seu passo
Na noite, também perdida.

Um poeta, à mercê do espaço,
Nem necessita de vida.

Andar… - enquanto consente
Deus que seja a noite andada.
Porque o poeta, indiferente,
Anda por andar – somente.
Não necessita de nada.

Cecília Meireles


(Porque amanhã (28) é Sábado, dia de Encontro de Poetas em Alcanena)




(Acabei por deixar aqui mais uma rosa, desta vez, branca como a neve, lindíssima, fotografada há dias no meu jardim. Já que estamos a falar de poesia, seja da Leiria à noite, seja das rosas do meu jardim.
Aproveito o ensejo para, com ela, homenagear também a grande poeta Cecília Meireles.)
@as-nunes 

9 comentários:

Graça Sampaio disse...

É bem linda a "sua" cidade! Também gosto de andar a tirar-lhe fotografias! E também gosto do nº 7! E também gosto muito dos azulejos do edifício da Pharmácia!

Bons momentos fotográficos!

Catarina disse...

Bonita reportagem noturna.
Também conheço o último número 7! : )

as-nunes disse...

Bom dia, Graça, parece que nem de propósito, comentário acabadinho de chegar e eu a deixar aqui uma rosa branca que fotografei há dois ou três dias no meu jardim.
Já nem sei se estão fora de tempo, se estão já a antecipar a Primavera. O tempo anda muito perturbado, desorientado mesmo e, como nós também nos guiamos por ele, devemos andar da mesma forma, pelo menos parece.

E sentimo-lo bem, na pele, no espírito e na carteira!

Gostei da reportagem que fez sobre a cidade, uma boa visita guiada!

as-nunes disse...

Olá Catarina, como vão as suas experiências fotográficas, melhor, vídeo?

Sempre lhe gostaria de deixar aqui a minha opinião acerca da extrema utilidade dos blogues para nos exercitar a entrar por áreas que, algumas vezes, nem sonhávamos que algum dia nos andaríamos a expor desta maneira.
Ainda bem. A vida é feita de muitos momentos e de partilhas várias.
Ou não fosse (ou devesse ser) dado a socializar-se, a necessitar de viver em comunidade.
;)

Titania disse...

Antonio; a very nice and beautiful post with poetry and roses the good things in life. Wondering where we are going with all these Psychopath in power all over the world who are crying out for more blood. It is sickening. Hope for the best for you and also for your very nice and cultured country. T♥

Luís Coelho disse...

É tudo tão bonito que não sei dizer o que é mais.
São as rosas e o poema, é a cidade e as luzes que lhe dão tanta cor nas noites frias ou mornas.

as-nunes disse...

Hi Titania

Many thanks for your coming back.
Yes, our country is an older and historic country but we are leaving a bad moment.

I think we can do much better.
Yes, we can!...

Very, very beautifull your garden at present time, i saw it.

All the best to you and all your familly.

Antonio

as-nunes disse...

Olá LuísAmigo, como diz o Ferreira.
Parece que anda lá para as Goas e tal e deve ter mais que fazer que andar a escrever para o blogue.

Obrigado pela visita, um abraço forte

Anónimo disse...

A fotografia da Pharmácia é o antigo mercado, não é? ou sou eu que estou enganada?

Minucha