2013/01/08

Uma folha que o inverno ainda não levou...ou já levou?

Na rua 25 de Abril, em Leiria, numa destas tardes, a despedir-me das últimas folhas dos liquidambares...


Sim, não, talvez.

Há nesta árvore uma folha que o inverno
não levou.


Albano Martins
Os primeiros versos de dois poemas (pp 49 e 63)
In
Estão agora floridas as magnólias
Ed. Afrontamento - 2012

@as-nunes

7 comentários:

quem és, que fazes aqui? disse...


Na rua 25 de Abril haver ainda uma folha? Resiste, resiste!

Beijo

Laura

as-nunes disse...

Não sei se ainda lá está, não!...

Beijo

Isabel Soares disse...

Que bela foto! Gosto imenso destas folhas.

Rogério Pereira disse...

...que não leve
...que fique lá
onde está

(na fotografia, fica)

as-nunes disse...

Se calhar já está a mais...

segundo "sugestões" (?!!!!!....) do relatório do FMI "encomendado" pelo governo de passos...

Rosa dos Ventos disse...

Se aqui está não partiu!
A foto tornou-a perene!

Abraço

as-nunes disse...

Bem dito, Rosa.

Aqui ficará para sempre...nem que diluída em partículas ínfimas em que se poderá transformar esta fotografia daqui a um tempo...

O que vale é que o presente é ao mesmo tempo, passado, portanto temos que pensar num futuro risonho, que *EUS nos oiça, que os deuses do dinheiro e da agiotagem internacional parecem transformados em abutres e olham para nós como se o que é humano não justificasse toda a atenção do Homem, enquanto ser que é parte integrante do Universo e, portanto, ele é Tudo e o FMI e seus criados, NADA.
O dinheiro não é tudo. Eu diria, o dinheiro não será NADA.
Nós
(enquanto parte integrante do Cosmos)
sobreviveremos!