2011/03/28

ALCANENA: uma senhora Poetisa


(clic para melhor ler)

No passado sábado realizou-se mais um encontro mensal de  poetas de Alcanena, na Biblioteca Municipal. A senhora que se vê na fotografia é uma das poetisas que não falha um encontro, sempre bem disposta e amável com toda a gente. Escreve poesia ao ritmo da sua vida, das suas emoções, assim transparece. Sem qualquer pretensão de demonstrar o que quer que seja. Escreve e diz, com toda a simplicidade e suavidade deste mundo. 

De facto, até parece que nem necessitaria de escrever o seus poemas. Mesmo que os tenha idealizado num momento, diz a sua poesia de memória. Não precisa de ler. 
Parece, inclusive, que, apesar de já usar computador, sente muito prazer em registar a sua poesia utilizando uma máquina de escrever. 
Bem a andamos a tentar convencer a publicar um livro com os seus poemas. A torná-los públicos, impressos. 

Que não, que os vai deixar para que lhes possam dar o destino que melhor entenderem. 

Consegui que me cedesse o poema que disse naquela tarde...na hora de cada um dizer dos poemas que vai escrevendo... Parece que consegui um feito, deu-me autorização para o publicar neste meu blogue. 

Aqui lhe deixo os preitos da minha melhor homenagem, Sra. D. Alzira
Espero que gostem tanto como nós - todos os participantes do Encontro de Poetas de Alcanena - nos temos vindo a deleitar.
@as-nunes

6 comentários:

carol disse...

Grande poeta é o povo!

rosa-branca disse...

Lindo poema vindo das profundezas da alma. Parabéns poetisa adorei seu poema. Beijos com carinho

Luís Coelho disse...

Bom dia
Um poema de grande beleza e com uma mensagem transparente.
A vida cantada pelos sentimentos que lhe vivem nos pensamentos.
É esta naturalidade que lhe confere toda a beleza.

Justa homenagem.

as-nunes disse...

A D. Alzira, como carinhosamente a tratamos, com certeza que vai apreciar estas palavras tão carinhosas e admiradoras da sua poesia.

Muito obrigado pelos vossos comentário, «carol», «rosa-branca» e «Luís Coelho».

Maria Alzira disse...

Venho agradecer a gentileza e bondade com que escreveu as palavras sobre o meu trabalho, e queria agradecer ainda aos comentários. Obrigado pelo vosso carinho.

as-nunes disse...

D. Alzira

Só hoje, 12/13 de Junho de 2011 é que dei por este seu registo.

Não tem nada que agradecer.
Nós, os leitores deste blogue (será mesmo meu? meu, só, não é certamente...).

Beijinhos.
António Nunes