2007/03/01

À volta do maviosíssimo poeta Francisco Rodrigues Lobo

Quem se aproxima da Praça Rodrigues Lobo, em Leiria, vindo da Rua D. Dinis, outra das imortais referências desta região e de Portugal inteiro. Num dia luminoso de prenúncios da Primavera de 2007.

Fermoso rio Lis, que entre arvoredos
Ides detendo as águas vagarosas,
Até que üas sobre outras, de invejosas,
Ficam cobrindo o vão destes penedos;
.

Verdes lapas, que ao pé de altos rochedos
Sois morada das Ninfas mais fermosas,
Fontes, árvores, ervas, lírios, rosas,
Em quem esconde Amor tantos segredos;
.

Se vós, livres de humano sentimento,
Em quem não cabe escolha nem vontade,
Também às leis de Amor guardais respeito.
.

Como se há-de livrar meu pensamento
De render alma, vida e liberdade,
Se conhece a razão de estar sujeito?
.

Primavera, Vales e Montes..., Floresta Undécima

7 comentários:

Santa disse...

Querido,

Pode-se dizer que Portugal é o berço da poesia.

Bjs

manuel neves disse...

Viva!

Bonito soneto em que se canta o Lis e a liberdade.

Ai... quem me dera correr livremente como as tuas águas e dizer a todo o Mundo que a Liberdade chegou.

Perdoe-me a ousadia.
um Abraço

greentea disse...

a Liberdade está dentro de nós, sabendo não criar amarras, não prendendo deliberadamente os que estão à nossa volta,tal como nO Principezinho : "não me prendas"...
Vale mais a cumplicidade de um sorriso, a ternura de um olhar ou a espontaneidade de um abraço que todas as amarras e anilhas do mundo, que todos os controles de um marido ciumento, de um pai prepotente; por isso que cá em casa podemos partilhar tudo e abordar qualquer tema uns com os outros.

Um abraço para ti.
Ainda não mudei para o beta pois ouço toda a gente a queixar-se e até tenho medo...

Arte por um Canudo 2 disse...

Lindo de quem ama a sua terra.Perfumas com tuas palavras a poesia que emana dessa terra maravilhosa que é Leiria.Um grande abraço António

asn disse...

Olá Agostinho
Não me esqueci daquela questão da mimosa que mostraste há dias no teu blogue. A questão dos nomes científicos das plantas é um bocado complicado e só ao alcance de entendidos na matéria. Mas ando entusiasmado com esta matéria e, segundo as minhas "investigações" essa mimosa é uma "Acacia dealbata". Reina por aí alguma confusão porque há, pelo menos dois tipos de mimosas (acácias) que se distinguem umas das outras pelas folhas e pelas flores, apesar de serem ambas amarelas e, à distância, praticamente iguais.
Vou enviar-te uma foto do outro tipo de mimosas (melhor dizendo acacias, que também dão umas flores amarelas na Primavera, já aí se vêm).
Muito obrigado pelas tuas palavras relativamente a Leiria. É, de facto, uma Região muito especial para se viver, mas tal como as outras tem que se aprender a apreciar a terra onde vivemos.
Um abraço.
António

asn disse...

Não poderia deixar em claro, está bom de ver, as palavras amigas e carinhosas, quer da "Santa" quer do "manuel neves", que quero também agradecer e retribuir de igual forma.
A "greentea" vem na sequência dum assunto muito candente que já foi colocado no seu blogue. De qualquer modo, também tenho de agradecer o seu apontamento que muito enriquece este "dispersamente".
Abraços
António

Luisa disse...

É sempre um prazer reler os nossos clássicos. E rever Leiria também.